Pesquisar

Carregando...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

PR inicia obras de ampliação da UTI do Hospital Regional do Norte Pioneiro


O Governo do Paraná iniciou nesta semana as obras de ampliação da UTI do Hospital Regional do Norte Pioneiro, em Santo Antonio da Platina. A obra, com investimento de R$ 3,4 milhões, terá área total de 843,28 metros quadrados, 10 
leitos de UTI Neonatal e 10 adulto. O secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, ressaltou o esforço em ampliar em mais de 50% a oferta de leitos de UTI durante o primeiro mandato do governador Beto Richa. 

“A demanda por leitos de terapia intensiva vem aumentando com o envelhecimento da população, com o grande número de acidentes de trânsito e a violência interpessoal, por isso temos apoiado os hospitais parceiros para ampliar a oferta desses leitos, além de estruturar nossos hospitais com o mesmo objetivo”, disse. Em quatro anos, o Paraná colocou em funcionamento 670 leitos de UTI adulto, infantil e neonatal a mais no sistema público de saúde. 

Colégio no Distrito de Terra Nova é alvo de furto nessa madrugada

NA MADRUGA DO DIA 22 DE JANEIRO DE 2015 POR VOLTA DAS 01HS33MIN. TRÊS MAUS ELEMENTOS ENCAPUZADOS PULARAM O MURO DO COLÉGIO ARRANCARAM UMA DAS GRADES DE PROTEÇÃO (NA AÇÃO DE ARRANCAR A GRADE UM DOS ELEMENTOS ACABOU SE FERINDO NA CANELA ESQUERDA, ISSO COM CERTEZA AUXILIARÁ E MUITO A POLICIA NAS INSTIGAÇÕES) E INVADIRAM O PÁTIO INTERNO. DENTRO DO PÁTIO OS TRÊS ELEMENTOS TENTARAM ARROMBAR AS PORTAS DA SECRETARIA, SALA DE DIREÇÃO E SALA DE PROFESSORES, NÃO OBTENDO EXITO, ACABARAM POR ADENTRAR A SALA DA EQUIPE PEDAGÓGICA LEVANDO UM MICRO COMPUTADOR COM MONITOR DE 20" DA REFERIDA SALA ALÉM DE LEVAR CONSIGO TAMBÉM UMA CAIXA DE SOM QUE ESTAVA FIXADA NO PILAR DO PÁTIO. A AÇÃO DOS BANDIDOS DUROU APROXIMADAMENTE 6 MINUTOS. TODA A AÇÃO FOI FLAGRADA PELAS CÂMERAS DE SEGURANÇA DA ESCOLA. UM DOS ELEMENTOS, CERTO DA SUA IMPUNIDADE DEIXA SEU ROSTO BEM A MOSTRA às CÂMERAS. ISSO PARECE UMA AFRONTA À POLÍCIA... AGORA A PERGUNTA.É: CADÊ A SEGURANÇA EM NOSSO DISTRITO DE TERRA NOVA. ALÔ VOCÊ POLITICO DE SÃO JERÔNIMO, VAMOS NOS UNIR EM PROL DE NOSSOS MUNÍCIPES E BUSCAR JUNTO AO GOVERNO DO ESTADO AUMENTO DO EFETIVO POLICIAL, POIS NOSSO MUNICÍPIO É UM PELOTÃO, E SOMENTE COM SEIS POLICIAIS FICA IMPOSSÍVEL ATENDER AO MUNICÍPIO TODO. VAMOS BUSCAR JUNTO AO ESTADO ESSE AUMENTO DE CONTINGENTE, PARA QUE POSSAMOS TER POLICIAIS MORANDO EM NOSSOS DISTRITOS. MAIS UMA VEZ, SENHORES POLÍTICOS VAMOS DEIXAR AS PICUINHAS COM VIZINHOS, COM CONTERRÂNEOS LOCAIS DE LADO E TRABALHAR PELO NOSSO POVO, ISSO SIM É IMPORTANTE, E SE ISSO ACONTECER ISSO SIM SERÁ FANTÁSTICO.


As informações são do Facebook do Jorge Lúcio Diretor do Colégio 

Richa reúne secretários e anuncia mais corte de gastos

(foto: Valquir Aureliano)
O governador Beto Richa (PSDB) reuniu ontem pela primeira vez seu secretariado para o segundo mandato anunciando novas medidas de corte de gastos e contenção de despesas. Entre as que estão sendo estudadas e devem ser propostas à Assembleia Legislativa em um prazo máximo de 60 dias estão o corte de gratificações salariais de servidores públicos estaduais e a redução do número de cargos comissionados, além da revisão de contratos de terceirizações. 
Richa alegou que as medidas são necessárias para recuperar a capacidade de investimento do Estado e pediu austeridade e colaboração da equipe. “O Paraná não é uma ilha e estamos sentindo os efeitos da estagnação da economia brasileira”, justificou o governador.
O tucano também destacou que neste momento é importante manter as contas equilibradas e que o Estado irá ajustar o orçamento à capacidade financeira, reduzindo gastos e renegociando dívidas. Na reunião, que durou mais de três horas, ele pediu ainda a retomada dos Contratos de Gestão, documentos assinados com os secretários com as metas que cada área deverá atingir até o final de cada ano.
Segundo o novo chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, trata-se de uma segunda fase do pacote de ajuste fiscal deflagrado pelo governo para equilibrar suas contas, e que já inclui aumento de impostos como o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre combustíveis e itens de consumo popular, aprovados no final do ano passado pelo Legislativo. “Esses ajustes complementarão aquelas medidas que foram tomadas no final do ano passado de aumento de receita do Estado, com agora a parte do governo de redução de suas despesas, de seu custeio, deseu gasto com pessoal”, explicou o secretário.
Em relação aos servidores, o governo – que já havia anunciado na posse a proibição de novas e conseguido a aprovação da Assembleia da cobrança de contribuição sobre funcionários públicos aposentados e pensionistas – também pretende promover novos cortes e mudanças. “Temos temporários no Estado que vamos analisar a situação. E temos também dentro do mecanismo da folha de pagamento, instrumentos que podem ser ajustados de ganhos adicionais que nós vamos analisar como isso pode ser enquadrado dentro da realidade que estamos vivendo”, disse Sciarra. “Desde alguns benefícios que constam já incorporados à realidade do funcionalismo e que tem dispositivo legal definindo isso. Nós teremos então que mudar esses dispositivos legais. Da mesma forma, custeio da máquina está sendo objeto de análise profunda”, afirmou.
Rápida
Investimentos
Segundo o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, a partir de agora serão realizadas mensalmente reuniões com o secretariado, para que todos conheçam a situação do Estado. Sciarra também ressaltou que as dificuldades econômicas do Brasil e do Paraná e exigem um ajuste nas contas do Estado. “A intenção é recuperar, num período de até um ano, a capacidade de investimento com equilíbrio financeiro”, disse. Ele lembrou que o governador já assinou 18 decretos para impor maior rigor na execução do orçamento do Executivo.
O objetivo é realizar uma economia de R$ 1 bilhão em 2015. De acordo com o secretário, esses decretos e o pacote aprovado pela Assembleia é necessário para que o Estado recupere a capacidade de investimento. Hoje, dos R$ 50 bilhões do orçamento anual, sobram apenas R$ 3 bilhões. A meta é com os ajustes aumentar esse valor para R$ 5 bilhões.

Bem Paraná

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Equipes da Operação Verão não recebem diárias

Mais de 300 policiais militares e 500 bombeiros que atuam desde o início da Operação Verão 2014/2015 ficaram sem receber as diárias no valor de R$ 180 destinadas ao pagamento de hospedagem e alimentação por 20 dias. A informação foi confirmada ontem pela Associação dos Praças do Estado do Paraná (Apra-PR) e União dos Praças do Corpo de Bombeiros (UPCB-PR). As entidades, inclusive, ameaçaram entrar com medidas judiciais contra o Governo do Estado por causa do atraso. O valor da dívida gira em torno dos R$ 145 mil. 

Os servidores deslocados para atuar no Litoral desde o dia 14 de dezembro do ano passado ficam em hotéis, pousadas ou em casas alugadas porque não há vagas nos quartéis e batalhões da região. E, segundo o presidente da Apra-PR, Orélio Fontana, alguns dos policiais e bombeiros já tinham sido avisados da possibilidade de despejo por conta do atraso do aluguel. "É uma situação constrangedora. Os servidores se prontificam em se deslocar para auxiliar na Operação Verão e passam por este constrangimento. Nenhum profissional vai deixar de cumprir com seus deveres mas eles merecem o mínimo de respeito, o que não vem acontecendo. Alguns inclusive estão tendo que pagar do próprio bolso", ressaltou. 

Ainda conforme o órgão, o Estado já tinha se comprometido a quitar os atrasos em outras três oportunidades: 5, 11 e 16 de janeiro. A Secretaria da Segurança Pública (Sesp) informou por meio de nota oficial que já autorizou a Secretaria da Fazenda a pagar as diárias dos servidores que estão atuando na Operação Verão Paraná 2014/2015. A pasta reforçou que já foi encaminhado ofício para regularização da situação junto à Secretaria da Fazenda, e que o pagamento deve ser feito nos próximos dias. A reportagem entrou em contato com a assessoria da Fazenda, que informou que ainda está sendo analisada a forma como o pagamento será realizado aos policiais e bombeiros.
Rubens Chueire Jr.
Reportagem Local

Municípios receberão R$ 1,15 bi a mais com aumento de tributos

Os aumentos de tributos anunciados anteontem e o veto da correção da tabela do Imposto de Renda ontem renderão R$ 1,147 bilhão a mais para os municípios em 2015. A estimativa é da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que avaliou o impacto das medidas tributárias nas finanças das prefeituras. 

A análise levou em conta apenas os tributos arrecadados pela União, mas partilhados com estados e municípios. Enquadram-se nessa situação o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) e o Imposto de Renda (IR). 

Segundo o levantamento, os municípios devem receber R$ 478,5 milhões da Cide sobre os combustíveis e R$ 163 milhões da extensão da cobrança do IPI dos cosméticos aos atacadistas. Em relação ao IR, o incremento na receita das prefeituras deve totalizar R$ 506,1 milhões. 

De acordo com a CNM, o pagamento do IR em janeiro obedecerá à tabela de 2014, que não teve reajuste. O governo editará outra medida provisória retomando a proposta original de corrigir a tabela em 4,5%, em vez do reajuste de 6,5% aprovado pelo Congresso e vetado pela presidenta Dilma Rousseff. 

As demais medidas anunciadas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não melhorarão o caixa das prefeituras porque não afetam tributos compartilhados com estados e municípios. 

Além da Cide e do IPI dos cosméticos, o governo reajustou o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) de produtos importados e de combustíveis e dobrou a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre o crédito a pessoas físicas.
Agência Brasil

Membros do TJ e do MP têm salários reajustados

Após a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionar, no último dia 13, as leis que aumentaram em 14,6% os subsídios dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do procurador-geral da República, de R$ 29,4 mil para R$ 33,7 mil, o Tribunal de Justiça (TJ) e o Ministério Público (MP) do Paraná também correram para oficializar, na mesma proporção, os reajustes dos seus membros. A medida se deve ao chamado efeito cascata, que é o impacto dos acréscimos nas instâncias inferiores do Poder Judiciário e do MP. 

Na edição de anteontem do Diário Oficial do Executivo, o procurador-geral de Justiça do Estado, Gilberto Giacoia, publicou a tabela atualizada de subsídios da entidade, com validade a partir de 1º de janeiro. Os novos valores variam de R$ 24,8 mil, no caso dos promotores substitutos, que até então recebiam R$ 21,6 mil, a R$ 30,5 mil, salário do próprio Giacoia, antes de R$ 26,6 mil. O MP não soube informar qual será o impacto financeiro do reajuste. 

Segundo o Portal da Transparência do órgão, em dezembro de 2014 havia 109 procuradores de Justiça (cujos vencimentos passaram a R$ 30,5 mil), 394 promotores de entrância final (ganhando R$ 28,9 mil), 88 de entrância intermediária (R$ 27,5 mil), 84 de entrância inicial (R$ 26,1 mil) e 47 substitutos (R$ 24,8 mil). Assim, estima-se que os 721 membros do MP paranaense representem um gasto mensal com a folha de pouco mais de R$ 20 milhões. Isso sem contar os benefícios, como as gratificações e os auxílios moradia, saúde e alimentação. 

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Sapopema vai receber 7 milhões para construção de estação de tratamento de esgoto


A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) está investindo mais de R$ 21 milhões para ampliar o atendimento com os serviços de água e de esgoto na região de Cornélio Procópio. Entre os recursos aplicados nos últimos quatro anos, e os que estão garantidos para obras a serem licitadas em 2015, estão sendo direcionados R$ 9,1 milhões para o aumento da produção de água e R$ 12,6 milhões para a ampliação do serviço de coleta e tratamento de esgoto.

“Os investimentos em saneamento são necessários para atender as demandas atuais e futuras dos sistemas, os compromissos com o poder concedente e também para a manutenção dos padrões de qualidade dos nossos serviços”, destaca o gerente regional da Sanepar em Cornélio Procópio, Bráulio Leonel.

Sapopema está recebendo o maior volume de investimentos. A cidade será contemplada com a implantação do sistema de esgotamento sanitário, no valor de R$ 7 milhões. A obra prevê a construção de uma estação de tratamento de esgoto, quatro elevatórias e a implantação de 17,5 km de tubulações. A população de Figueira também terá em breve acesso ao serviço de coleta e tratamento de esgoto. Foram investidos R$ 5 milhões no sistema, que deve entrar em operação nos próximos meses.

AEN