Pesquisar

Carregando...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Mais uma vez Colégio é roubado no Distrito de Terra Nova

EM MEIOS A TANTOS ACONTECIMENTOS OCORRIDOS NOS ÚLTIMOS DIAS, COMO GREVE DE PROFESSORES E SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DO PARANÁ, TANTAS CORRUPÇÕES QUE VEM SENDO DESCOBERTA EM TODO PAIS. MAIS UMA VEM NOSSO COLÉGIO SÃO JORGE, NA NOITE DO DIA 20 DE DE MAIO FOI VÍTIMA DE "BANDIDOS", MARGINAIS, DESOCUPADOS, VAGABUNDOS, SEI LÁ MAIS O QUE, QUE INVADIRAM NOVAMENTE NOSSA ESCOLA PARA ASSALTAR, LEVANDO CONSIGO, VIOLÃO, LÂMPADAS DE LED DE ENERGIA, DINHEIRO DO CAIXA, ALÉM DE TER CAUSANDO ENORME VANDALISMO DESCARREGANDO EXTINTORES POR TODO REFEITÓRIO, E AINDA DESTRUIR DUAS PORTAS, DA SALA DE DIREÇÃO E SALA DE PROFESSORES, E A GUARNIÇÃO DE AMBAS. QUANDO DA LIGAÇÃO INFORMANDO DO OCORRIDO, NOS DIRIGIMOS ATÉ O DESTACAMENTO DA POLICIA MILITAR DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA, ONDE FOMOS IMEDIATAMENTE ATENDIDOS, SENDO QUE OS POLICIAIS DE PLANTÃO DESLOCARAM-SE DA SEDE DO MUNICÍPIO ATÉ NOSSO DISTRITO, PARA AVERIGUAR O FATO. FICA AQUI NOSSA INDIGNAÇÃO, NOSSO REPÚDIO A ESTES ATOS DE VAGABUNDAGEM, DE VANDALISMO, DE CRIME, PORÉM NOSSO AGRADECIMENTO À POLICIA MILITAR QUE NOS AJUDOU E VEM TENTANDO TIRAR DO MEIO DE NOSSA SOCIEDADE ESSES ANIMAIS. As Câmeras mais uma vez flagram tudo.
Fonte: Foto e texto do facebook do diretor Jorge Lucio.

OPERAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADOS E PRENDE DOIS HOMICIDAS EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA/PR.

Policiais Civis da 33ª Delegacia Regional de Polícia de São Jerônimo da Serra/PR, cumpriram na manhã do dia 21 de maio de 2015, dois mandados de prisão contra dois autores de homicídios praticados no Distrito de São João do Pinhal/PR. Antônio Luiz Gomes, vulgo “TONINHO” e Rogério Batarce Gomes, vulgo “ROGERINHO”, pai e filho, foram presos pelos policiais civis numa operação comandada pelo Delegado Dr. Flávio Augusto Junqueira Enout. TONINHO praticou um homicídio no mês de março de 2014 contra a vítima conhecido por “PEREIRA”, quando teria entrado num bar atirando contra a vítima, sem chance de defesa, enquanto que seu filho ROGERINHO praticou um homicídio no mês de março deste ano, ocasião em que na porta de um bar, no mesmo bairro, desferiu vários tiros contra seu desafeto Flávio Rafael Alves, o qual morreu no local. Ambos haviam fugido do flagrante e durante as investigações ROGERINHO apresentou uma arma diferente da que foi usada no crime com a clara intenção de ludibriar a Justiça. Além disso, pai e filho, passaram a aterrorizar os moradores do bairro onde moram, agindo como se fossem os donos do lugar, dando a entender que estavam acima da lei. Por tais fatos, com a conclusão dos inquéritos, o Delegado Dr. Flávio representou pela prisão preventiva dos homicidas com o deferimento da Justiça. TONINHO e ROGERINHO ainda teriam mencionado para testemunhas sobre uma lista de pessoas que teriam para matar no bairro onde moram. Com os mandados judiciais em mãos, os policiais surpreenderam os homicidas, realizando a prisão de ambos, trazendo mais tranquilidade e sensação de justiça para familiares das vítimas e moradores daquela localidade.

Reginaldo Saturnino

Mais um crime cruel em São Jerônimo da Serra Jovem é vitima de esfaqueamento.





Foi encontrado na manhã de hoje CADÁVER VÍTIMA DE ESFAQUEAMENTO NA RUA PRÓXIMO AO CLUBE DA PISCINA EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA. De acordo com o sargento Livero a vítima tem 22 anos e de nome André A ocorrência ainda está em curso assim que tiver mais notícias estaremos postando.

Reginaldo Saturnino

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Definidos grupos da Copa Amunop de Futebol

Quinze equipes estão inscritas na próxima edição da Copa Amunop – Associação dos Municípios do Norte do Paraná, prevista para começar no dia 9 de agosto. Um congresso técnico realizado na sede da associação reuniu secretários, diretores e assessores de esporte dos municípios que confirmaram participação no certame. Segundo o coordenador técnico e prefeito de Nova Fátima, Nilton Xavier, o número de participantes surpreendeu os organizadores e a direção da Amunop. "Nós esperávamos cerca de 10 a 12 equipes. Este número de participantes confirma a disposição de integração dos municípios, proposta pela presidente Clea Oliveira (prefeita de Leópolis)", destacou Xavier. Ele destacou que a associação deverá buscar parcerias para a realização do campeonato. 

De acordo com o coordenador da Copa, a Amunop já encaminhou um ofício à Secretaria de Esportes do Paraná e nos próximos dias deverá encaminhar um projeto, apresentando todos os detalhes do campeonato que retorna no calendário esportivo da região depois de 12 anos. No congresso técnico realizado recentemente, as equipes foram orientadas a preparar os documentos necessários para a participação e que devem ser entregues na associação até o dia 30 de junho. 

A coordenação do certame tem ainda o apoio dos profissionais, Maurício Amaral, da Fundação de Esportes de Cornélio Procópio (Fecop), e Aílton Dias, da Liga de Futebol de Cornélio Procópio. "Fomos buscar a experiência desses esportistas para que a Copa tenha índices técnicos satisfatórios", justificou Nilton Xavier. Os times foram selecionados em quatro grupos: Grupo A: Cornélio Procópio, Nova América da Colina, Santa Cecília do Pavão e Santo Antônio do Paraíso. Grupo B: Santa Amélia, Sapopema, Nova Santa Barbara e Leópolis. Grupo C: Santa Mariana, Nova Fátima, e Sertaneja; e Grupo D: Uraí, São Sebastião da Amoreira, Itambaracá e Rancho Alegre.
Marcos André de Brito
Especial para a FOLHA

domingo, 17 de maio de 2015

Ladrões explodem caixa eletrônico de banco em Sapopema




A gangue da dinamite atacou nesta madrugada de domingo, 17, em cidade da região norte do Paraná. Em Sapopema, dois caixas eletrônicos de uma agência bancária foram explodidos. Segundo a Polícia Militar (PM), pelo menos cinco homens participaram do assalto. Os ladrões fugiram levando o dinheiro dos equipamentos. O valor roubado não foi informado.

A agência bancária ficou destruída, e estabelecimentos vizinhos também foram danificados por causa da explosão.

A polícia faz buscas na região para localizar os envolvidos. 
tiagonagy.blogspot.com.br

sábado, 16 de maio de 2015

TC arquiva cautelar sobre Paranaprevidência

O presidente do Tribunal de Contas (TC) do Paraná, Ivan Bonilha, decidiu ontem arquivar a medida cautelar do Ministério Público de Contas (MPC) que considerava irregular a reforma na Paranaprevidência. O conselheiro entendeu que a matéria "aborda uma questão de ordem constitucional", cujo mérito somente pode ser avaliado por um tribunal superior, no caso o Supremo Tribunal Federal (STF). 

"Trata-se de uma questão típica de controle abstrato de constitucionalidade, que escapa às atribuições constitucionais dos Tribunais de Contas", disse Bonilha, em nota. No entendimento do MPC, as mudanças nos fundos seriam incompetíveis com a Lei de Responsabilidade Fiscal, a Lei Geral dos Regimes Próprios de Previdência, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). Por esse motivo, onerariam, "a curto, médio e longo prazo", toda a sociedade paranaense, o que o TC discorda. 

A nova legislação recebeu o aval da Assembleia Legislativa (AL) no dia 29 de abril, mesmo enfrentando resistência por parte da oposição e dos servidores públicos estaduais, em especial os professores. Enquanto ocorria a votação em plenário, a Polícia Militar (PM) reprimia com violência os trabalhadores e sindicalistas concentrados no Centro Cívico, em Curitiba. Mais de 200 pessoas ficaram feridas por balas de borracha, mordidas de cães e bombas de efeito moral. 

Com a aprovação da medida, o governo conseguiu concretizar em três meses a transferência de 33,5 mil servidores inativos com 73 anos ou mais, que estavam no Fundo Financeiro, para o Fundo Previdenciário. Também reduziu em R$ 125 milhões por mês os gastos do Tesouro estadual destinados ao pagamento dos beneficiários. O Fundo Previdenciário, hoje com R$ 8,5 bilhões em caixa, pagava cerca de 14 mil aposentados. Após as alterações, passou a bancar 47 mil. 

Na última segunda-feira, o Ministério da Previdência Social (MPS) também havia emitido um parecer contrário às modificações. O relatório, contudo, não tem efeito prático. Isso porque uma liminar concedida pelo STF em 2006, durante a gestão do hoje senador Roberto Requião (PMDB), garante à administração estadual "independência" para tratar do tema. O Fórum das Entidades Sindicais (FES), os diretórios nacionais do PT e do PMDB, além do próprio Requião, informaram que entrariam com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) no STF, questionando a lei.
Mariana Franco Ramos
Reportagem Local FolhaWeb

Sindicalistas abaixam as calças na Câmara e são retirados do plenário


Em protesto pela aprovação na Câmara dos Deputados do texto principal da medida provisória 664, que restringe o acesso à pensão por morte, sindicalistas que acompanhavam a votação das galerias do plenário abaixaram as calças para mostrar as nádegas e acabaram retirados do local pela Polícia Legislativa por ordem do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). As informações são do G1.

Apesar de somente dois sindicalistas terem sido vistos mostrando as nádegas, todos foram retirados do local. A MP foi aprovada em uma sessão bastante tumultuada, marcada por vaias e cantoria por parte dos manifestantes. O texto principal da MP recebeu 277 votos a favor, 178 contra e uma abstenção.

Durante a sessão, os sindicalistas que estavam nas galerias entoaram diversas vezes o coro que parodia o samba "Vou festejar", de Beth Carvalho: “O PT pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”. Eles foram acompanhados por parlamentares oposicionistas. No plenário, os deputados também levaram faixas contra o governo Dilma. Houve empurra-empurra quando as faixas foram estendidas após a aprovação da MP.

Depois do esvaziamento das galerias, Cunha disse que havia tolerado as manifestações até então, mas que elas haviam passado dos limites. “Infelizmente, acabou no ambiente perdendo-se o controle”, disse, acrescentando que “o Parlamento tem que deliberar através dos seus discursos e dos seus votos”.

Pelo texto aprovado no plenário, os cônjuges só poderão requerer pensão por morte do companheiro se o tempo de união estável ou casamento for de mais de dois anos e o segurado tiver contribuído para o INSS por, no mínimo, um ano e meio. Antes, não era exigido tempo mínimo de contribuição para que os dependentes tivessem direito ao benefício, mas era necessário que, na data da morte, o segurado estivesse contribuindo para a Previdência Social.

Na semana passada, durante a votação da MP 665, que torna mais rígido o acesso ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso, o grupo de sindicalistas, liderados pela Força Sindical, jogou sobre o plenário notas falsas de dólar, em alusão ao escândalo de corrupção na Petrobras.