Pesquisar

Carregando...

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Dilma Rousseff tem 40%, Marina Silva, 24% e Aécio Neves 18%, indica Vox Populi


Pesquisa Vox Populi divulgada na noite desta segunda-feira, 29, pela Rede Record, mostra vantagem de 16 pontos da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, sobre Marina Silva (PSB) no primeiro turno e de 7 pontos no segundo. 

No primeiro turno, o levantamento aponta Dilma com 40% das intenções de voto contra 24% de Marina e 18% do candidato Aécio Neves (PSDB). Votos em branco e nulos são 6% e indecisos, 11%. Na pesquisa anterior, divulgada na quinta-feira, 25, pela revista CartaCapital, Dilma aparecia com 38%, Marina, com 25%, e Aécio, com 17%. 

Na simulação de segundo turno, Dilma aparece com 46% contra 39% de Marina. Na mostra anterior, a petista somava 42% contra 41% da pessebista. Os votos em branco e nulos somam 9%, e os indecisos, 6%. Num cenário que considera Aécio o adversário de Dilma, a petista tem 48% contra 38% do tucano. Na mostra anterior, a presidente tinha 45% contra 37% do senador. Os votos em branco e nulo somam 9%, e os que não sabem ou não responderam, 5% 

Os candidatos Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (PSOL) têm 1% nas intenções de voto cada. Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB), Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO), Mauro Iasi (PCB), José Maria de Almeida (PSTU) não pontuaram. 

Em termos numéricos, Dilma possui a maior parte da preferência em todas as regiões do País, de acordo com a pesquisa. No Sudeste, maior colégio eleitoral, ela alcançou 29%, contra 26% de Marina e 21% de Aécio. Os adversários têm 2% juntos, votos em brancos e nulos totalizam 9% e indecisos são 14%. 

No Nordeste, a presidente obteve 60% das intenções, contra 20% de Marina e 8% de Aécio. Os demais concorrentes somaram 1%, enquanto em branco e nulos são 4% e indecisos, 6%. No Sul, Dilma atingiu 35%, contra 29% de Aécio e 17% da ex-senadora. Os demais somam 3%, em branco e nulos são 4% e os indecisos, 12%. 

No Centro-Oeste e Norte, a petista tem 40%, Marina, 28%, e Aécio, 19%. Outros candidatos totalizam 1%, em branco e nulos são 2% e os eleitores que não sabem ou não responderam atingiram 10%. 

O Vox Populi, contratado pela Rede Record, entrevistou 2 mil eleitores em 147 cidades do País entre 27 e 28 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00888/2014.

Agência Estado

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Padre é suspeito de desviar quase R$ 1 milhão de paróquia de Cascavel

O Conselho Econômico da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Cascavel, no oeste do Paraná, denunciou um padre e três funcionários pelo desvio de R$ 800 mil desde 2011. Segundo a denúncia, o dinheiro de doações e de eventos promovidos pela paróquia eram desviados com falsos relatórios.

O Arcebispo Metropolitano de Cascavel, Dom Mauro Aparecido dos Santos, confirmou que houve falsificação de assinaturas em documentos. “Os integrantes do conselho disseram que a assinatura do tesoureiro foi falsificada”, afirmou o religioso.  Conforme Dom Mauro, dois padres foram nomeados para investigar o caso. Testemunhas e o padre citado nas denúncias já foram ouvidos. Eles têm até dia 30 de setembro para apresentar um relatório e depois disso um promotor de Justiça, que é formado em direito canônico, será nomeado pelo arcebispo. 

Esse promotor vai decidir se sugere ao bispo abrir um processo canônico ou arquivar o processo. Se for aberto o processo canônico o tribunal eclesiástico vai julgar o padre.
Durante as investigações, o padre denunciado vai continuar atuando na paróquia. 
“Se um membro que está ali esta se sentir prejudicado e quiser ir na Justiça Civil é direto deles”, diz Dom Mauro.

Portal Voxnet (G1)

mulher encontra envelope com R$ 20 mil na garagem da casa

Uma mulher encontrou um envelope com R$ 20 mil jogado na garagem da casa em que ela mora em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, durante a tarde desta quarta-feira (24). 
Segundo a Polícia Militar (PM), estava escrito o nome completo e o endereço dela no envelope. Dentro, havia a quantia em notas de R$ 50 e R$ 100.
"Ela ligou para a gente e disse que tinha encontrado um envelope na garagem de casa e que, dentro dele, havia algumas notas de dinheiro. Fomos até o local, fizemos a contagem e havia R$ 20 mil. 
"As notas são verdadeiras", conta o sargento Guiarone de Paula. A mulher disse à polícia que não sabe quem pode ter arremessado o envelope no local. Ela preferiu não dar entrevista.vO dinheiro foi levado para a delegacia. De acordo com a polícia, as notas e o envelope passarão por perícia para que a origem do dinheiro seja descoberta.

“Eu estou ná polícia há 18 anos e é a primeira vez que me deparo com uma situação assim”, afirma o sargento.

Portal Voxnet (G1)

Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná está com inscrições abertas

Começaram nesta terça-feira (23) as inscrições para o 14º Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná. As inscrições vão até o dia 24 de outubro. As provas serão aplicadas nos dias 18 e 19 de dezembro, na Universidade do Centro-Oeste (Unicentro), Campus Cedeteg, em Guarapuava (região central do Estado). As inscrições são gratuitas no site da Unicentro.
A ficha de inscrição preenchida deverá ser entregue no setor de Vestibulares de uma das Universidades estaduais, junto com o Questionário Socioeducacional. O vestibular permite que o candidato escolha uma entre as universidades paranaenses: Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste), Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), e Universidade Federal do Paraná (UFPR). No momento da inscrição, o candidato deverá indicar a universidade em que pretende concorrer à vaga em primeira opção.
O candidato deverá ir até uma das universidades envolvidas para obtenção do Manual do Candidato. Os documentos necessários para candidatos à Universidade Federal do Paraná são: Fotocópia da Cédula de Identidade; Fotocópia do Cadastro de Pessoa Física (CPF); Carta de autodeclaração; Ficha de Inscrição, devidamente preenchida e assinada; Questionário Socioeducacional, devidamente preenchido. Para candidatos às Universidades Estaduais, além dos documentos citados acima, será exigida a Carta de Recomendação assinada pelo cacique da comunidade à qual pertence o candidato, em que conste a etnia.
Os interessados em participar do vestibular devem ter concluído os estudos relativos ao ensino médio ou equivalente até a data da matrícula (comprovação no ato da matrícula), sendo vedada a participação do candidato indígena que tenha curso superior.
O Diario

Prefeito de São Jerônimo da Serra será invetigado por Comissão Processante

Foto: Reginaldo Saturnino
Os vereadores de São Jerônimo da Serra em reunião ordinária realizada na ultima terça feira (23), aprovaram por unanimidade a abertura de uma Comissão Processante (CP) contra o prefeito Adir dos Santos Leite (PSDB). A Comissão irá investigar se o prefeito tem participação no esquema de fraude de licitações e desvio de recursos municipais, descoberto pelo Ministério Público (MP-PR). O prefeito Adir Leite esta afastado do cargo e deve ficar longe da funções por 30 dias. Com isso o vice-prefeito João Ricardo de Mello (PPS) assumiu o Executivo interinamente.
A abertura da Comissão Processante ocorre após o MP-PR denunciar o prefeito e mais 39 pessoas pelo crime de desvio de recursos públicos. O esquema foi descoberto pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que deflagou a Operação Sucupira no dia 6 de agosto deste ano. 
A comissão foi constituída através de sorteio com os integrantes da casa e será presidida pelo vereador Alcidio Gabriel (PPL) e terá Sidney Navarro Junior (PT) como relator, além de José da Silva (PTB) como membro. Alcidio Gabriel e Sidney Navarro Junior eram suplentes dos vereadores Isaque Pereira Martins (PPS) e Amarildo Alves Bueno (PR) - presos pelo Gaeco na Operação Sucupira. Eles foram empossados no dia 16 de setembro pela Câmara dos Vereadores.
Mauricio Carneiro advogado do Prefeito Adir Leite, disse durante a  votação pela abertura da Comissão era irregular, pois durante o presidente da Câmara juntamente com os demais vereadores impediram a manifestação da defesa. Carneiro alegou durante a sessão que o prefeito Adir Leite não terá o exercício da ampla defesa e que os vereadores já haviam concluído que o prefeito Adir Leite já era culpado, causando um breve tumulto entre os populares que participavam da sessão, com isso o presidente da Câmara Municipal, Alfredo Luiz Bernardo (PP), suspendeu a sessão por cinco minutos para organizar as coisas, com isso Carneiro saiu da Câmara vaiado por populares que ali estavam. A comissão foi constituída através de sorteio com os integrantes da Casa. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Suspeitos de fraudes em São Jerônimo da Serra deixam prisão

Na manhã desta segunda feira 22 de setembro presos há 45 dias, deixaram a cadeia o filho do prefeito, Adicarlos Leite, o ex-tesoureiro Amarildo Bueno e o ex-chefe de gabinete Edmundo Lopes. Eles eram os últimos agentes públicos detidos, preventivamente, em Londrina. Na ultima quinta feira 18 de setembro, o irmão de Adicarlos Leite, Alisson Leite, já havia sido liberado. 

Os quatro foram denunciados criminalmente, ao lado de outras 35 pessoas, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) por suspeitas de envolvimento nas irregularidades investigadas sobre o desvio de dinheiro pública na Prefeitura Municipal de São Jerônimo da Serra. 
O advogado do prefeito Maurício Carneiro, que representa a parte dos investigados, afirmou que a liberdade foi concedida por liminar no Habeas Corpus, pelo TJ. "Para o Alisson foi analisado o mérito e pedi a extensão do benefício aos outros, afinal, depois de todo esse tempo, com denúncia já feita, eles afastados dos cargos, não havia mais motivos para a prisão." 

Câmara

Afastados judicialmente dos cargos, os vereadores denunciados José Jacir Sampaio (PSD), Isaque Pereira Martins (PPS) e Amarildo Bueno (PR) foram substituídos na ultima terça 16 de setembro em reunião na Câmara Municipal pelos suplentes que assumiram as cadeiras, respectivamente, Sidney Navarro (PT), Alcidio Gabriel (PPL) e Ruy Moreira (PSDB). 

Os suplentes, empossados na semana passada, devem participar da sessão de hoje à noite onde possivelmente irão instaurar a Comissão Processante que ira julgar as possíveis irregularidades na Prefeitura Municipal, os próximos dias promete ser agitado com a expectativa da população sobre o desfecho do caso, nas ultimas reuniões casa cheia na Câmara de Vereadores é promete ser assim até o desfecho de tudo.

Opinião
Pena que teve que acontecer tudo isso para a população de São Jerônimo da Serra se interessarem pelas reuniões da Câmara, cada um com seus interesses, sejam ales próprios, pelo bem do município ou simplesmente pelo fato de estarem ali convidado por terceiros sem ao menos saber o que está acontecendo. Fica a pergunta, é o povo que faz o político ou o político que faz o povo?   

MP acusa prefeito de Tamarana de improbidade

A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Londrina ajuizou ação por improbidade administrativa contra o prefeito de Tamarana (Região Metropolitana de Londrina), Paulino de Souza (PMDB), e contra o vereador Levi Alves dos Santos (PMDB). Conforme a ação, que tramita na 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, o prefeito, sem licitação, teria autorizado que o bar do Centro Social e Esportivo Município fosse utilizado por particulares – um casal que confirmou o uso em depoimento ao Ministério Público (MP). 

Em troca, o prefeito exigiria R$ 300 do faturamento de cada domingo que houvesse jogos no local. A autorização foi dada, segundo os promotores Leila Schimiti e Renato de Lima Castro, como forma de cumprimento de promessa da campanha de 2012. A negociação teria sido feita pelo vereador, com determinação do prefeito. 

A exploração pelo casal ocorreu entre maio de 2013 e fevereiro de 2014, período em que eles teriam repassado pelo menos R$ 1,2 mil ao prefeito e ao vereador. A partir de fevereiro, foi o parlamentar quem começou a explorar o bar sem licitação, afirmam os promotores. 

Os promotores argumentam que houve ofensa aos princípios da administração pública e enriquecimento ilícito e pedem que os réus sejam condenados ao ressarcimento dos cofres públicos, à perda da função pública e à suspensão dos direitos políticos suspensos, além de pagamento de multa civil. 

O advogado do prefeito, José Carlos Mancini Júnior, disse que o vereador teria autorizado a exploração do bar pelo casal e que Paulino de nada sabia. "Segundo as vítimas, o vereador é que teria autorizado. A acusação é contra o prefeito. Ele nem sabia que aquele bar era usado e nunca soube que o vereador também teria supostamente administrado o bar", disse o advogado, acrescentando que a atribuição para gerenciar o Centro Social e Esportivo Município não é do prefeito. "Isso seria uma incumbência da Secretaria de Esportes." 

A reportagem deixou recado ao vereador Levi, mas ele não deu retorno à solicitação de entrevista.
Loriane Comeli
Reportagem Local FolhaWeb